domingo, janeiro 24Notícias
Shadow

Florianópolis atinge nível de ‘altíssimo risco’ por causa da Covid-19, aponta prefeitura

Há sete regiões de Santa Catarina em situação gravíssima e Estado e cidades divergem sobre responsabilidades de medidas restritivas.
Florianópolis atingiu o grau mais alto no Covidômetro, plataforma da prefeitura que acompanha a situação na capital no enfrentamento ao novo coronavírus. Na manhã desta quinta-feira (16), a cidade atingiu o nível de “Altissímo Risco”.

Em Santa Catarina, há sete de 16 regiões de saúde consideradas em situação gravíssima por causa da Covid-19, segundo o governo estadual. Enquanto isso, municípios e Estado divergem sobre as responsabilidades frente à pandemia.
Santa Catarina registrou 36 mortes em 24 horas, chegando na quarta-feira (15) a 569 óbitos desde o começo da pandemia. São 47.976 diagnósticos da doença confirmados. Há um mês, eram 279 mortes e 20 mil casos.
Na capital, segundo o Estado, são 30 mortes e 2.293 diagnosticados. Conforme a prefeitura, mais de 1.000 dessas pessoas ainda estão com Covid-19, sendo que a administração municipal contabiliza quatro óbitos a mais que o Estado. No início de julho, a capital chegou a completar um mês sem mortes por Covid-19 — na época, eram oito óbitos no total.

Os dados do sistema do Governo de Santa Catarina, que é usado pelos municípios nas tomadas de decisões regionalizadas contra a doença, e as informações do Covidômetro, da prefeitura da capital, levam em consideração o número de mortes e casos de Covid-19, e a taxa de ocupação em unidades de terapia intensiva (UTI). Todas as cidades catarinenses estão no pior momento desde o início da pandemia.
Como os municípios da Grande Florianópolis estão atuando em conjunto, novas restrições só devem ser feitas junto com prefeituras da região. Mas, mesmo com reuniões a cada dois dias, não há nenhuma nova restrição, ainda que haja a mudança de nível de risco para altíssimo. Segundo a prefeitura, o foco no momento é na abertura de novos leitos de UTI.

O Covidômetro da prefeitura aponta para restrição máxima, e recomenda que as pessoas fiquem em casa e usem máscara.
Essas orientações são as mesmas que constam do mapa de gestão estadual: Com a situação gravíssima de risco de contaminação, a recomendação é que as pessoas fiquem em casa. Além das sete regiões em situação gravíssima, outras sete encontram-se em situação grave e duas, em alto risco.

O Covidômetro da prefeitura vai de risco controlado, baixo risco, risco moderado, alto risco e altíssimo risco. Já o mapa do Estado tem os níveis moderado, grave e gravissímo.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *