sábado, abril 10Notícias
Shadow

Dono de construtora de Blumenau é condenado por aplicar golpes da casa própria

O empresário Silvio Sandri foi condenado pela Justiça de Blumenau a 48 anos de prisão por estelionato e associação criminosa. A sentença desta quarta-feira (26) ocorre quase um ano depois do dono de construtora ser indiciado por aplicar golpes a dezenas de pessoas que sonhavam em comprar a casa própria. O sogro e irmão de Sandri também foram condenados.
Conforme a investigação do Ministério Público, Sandri teria cometido o crime de estelionato 43 vezes apenas nesse caso — a Justiça considerou, para a condenação, 41 no total. Na prática, ele atraia as vítimas cobrando um preço abaixo do mercado nos apartamentos vendidos pela Construtora Concretize. Ele chegou a vender um único apartamento a pelo menos sete compradores.

Os clientes que se sentiram lesados formaram uma associação, junto com advogados para tentar reaver parte dos valores investidos e que foram perdidos com os golpes. Além da prisão em regime fechado, Sandri deve pagar 470 dias-multa e parte do ressarcimento às vítimas.
Neste processo, referente a um único edifício, 40 pessoas foram lesadas — um prejuízo aproximado em R$ 4,5 milhões. Os réus são acusados de aplicar o mesmo golpe em relação a outros edifícios em construção na cidade de Blumenau, o que está sendo apurado em outras ações.

Além do empresário, o sogro foi condenado a três anos e seis meses de reclusão, em regime aberto, substituída por duas restritivas de direito, e 25 dias-multa, pela prática do crime de associação criminosa e de quatro crimes estelionatos.
O irmão foi condenado a quatro anos e quatro meses de reclusão, em regime semiaberto, e 33 dias-multa, pela prática do crime de associação criminosa e de três crimes estelionatos.

Sandri deve permanecer preso. No ano passado ele chegou a ficar foragido por cerca de três meses, mas foi encontrado em em São José, na Grande Florianópolis, enquanto levava o filho com a esposa para ser matriculado na escola.
O empresário foi assistido pela Defensoria Pública do Estado. Em nota, a instituição informou que “ainda não foi oficialmente intimada sobre a sentença de condenação de Sandro Sandri e outros réus, no processo que apura suposta venda irregular de imóveis. O defensor público Everton Torres, titular da 6ª Defensoria Pública de Blumenau, adianta que irá analisar a possibilidade de recorrer da decisão”.

NSCTOTAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *