quarta-feira, janeiro 27Notícias
Shadow

O paradigma do planejamento empresarial

Depois de um ano conturbado como 2020, vejo gestores se perguntarem sobre como garantir a reestruturação dos negócios em um cenário de volatilidade. Atualmente, enfrentamos um mercado ainda muito sensível, em que pequenas movimentações geram grandes oscilações.
A falta de matéria-prima para a indústria, por exemplo, é um dos grandes desafios para a produção brasileira e tem testado a resiliência dos negócios e a estruturação das empresas. Sem um planejamento e a constante revisão dele e de suas estratégias, muitas indústrias estão sendo forçadas a pararem as fábricas, atrasarem pedidos, perderem clientes.

No contexto empresarial, é importante entender que o planejamento é um processo volátil, que vai além de um estudo anual de objetivos e oportunidades e, mais do que nunca, precisa ser revisto com frequência. Deve ser baseado em três Ps: Parar, Pensar e Planejar. É nesta tríade que os gestores devem se basear para avaliar a movimentação mais assertiva, a retomada e reestruturação de produtos e serviços, a reavaliação de fornecedores, posicionamento de mercado, ferramentas de vendas. E com o devido apoio profissional, realinhar ações para aproveitar as oportunidades de um mercado em ebulição e minimizar fraquezas que possam comprometer o sucesso da empresa.
Precisamos nos desvencilhar daquele velho e errôneo ponto de vista de que o jeitinho brasileiro resolve todos os desafios. Por mais volátil e flexível que nossas empresas e profissionais sejam, apenas um bom planejamento, baseado em dados e composto por ações estratégicas, manterá os negócios em momentos de crise. E além disso: é o planejamento empresarial que oportunizará a muitas empresas a possibilidade de crescer e se destacar no mercado neste momento de incertezas.

O mundo passou por uma reconfiguração neste último anos. Negócios centenários fecharam as portas e empresas recém abertas decolaram. E muitos fatores que levaram ao fracasso ou ao sucesso estão ligados ao planejamento, sua revisão constante e a coragem de se tomar decisões com o devido respaldo de estudos empresariais.
Todas essas transformações, que impulsionaram o mercado digital e a busca por soluções que tornassem as empresas mais autossuficientes, evidenciaram a importância de se basear as decisões em processos construídos e reavaliados com apoio profissional, estratégia e dados confiáveis.
O planejamento empresarial não pode ser um paradigma. É hora de olhar para o mercado e para dentro, porque o mundo pós-pandemia será ainda mais desafiador. Sobreviverá quem estiver disposto a implantar soluções, projetos e decisões que caminhem com este novo momento.

Sobre o consultor
Roberto Vilela é especialista nas áreas de gestão e estratégias comerciais. Atua em todo o Brasil com clientes de médio e grande porte realizando palestras, consultoria comercial e treinamentos vivenciais. É autor dos livros Em Busca do Ritmo Perfeito, em que traça um paralelo entre as lições do universo das corridas para a rotina de trabalho, e Caçador de Negócios, com dicas para performances de excelência profissional. Produz ainda séries de podcasts sobre estes assuntos, disponíveis nas plataformas Spotify e Itunes. E-books, artigos, áudios e vídeos disponíveis em www.orobertovilela.com.br.

Por Roberto Vilela

Sabrina Hoffmann
Trevo Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *