sábado, março 6Notícias
Shadow

Golpes utilizam nome da Celesc, Bombeiros e até mesmo venda de vacinas

O fim de 2020 e começo de 2021 foi marcado por diversos golpes envolvendo o nome de estatais como a Celesc e instituições como a dos Bombeiros, por exemplo, e até mesmo incluindo a venda de suposta vacina contra a Covid-19. É certo que essas ações mal intencionadas não irão parar e, por isso, é importante que a população saiba o que fazer quando receber ou encontrar alguma informação questionável. A orientação geral é procurar órgãos oficiais ou contatar diretamente as instituições e/ou empresas para verificar a veracidade. Confira abaixo alguns golpes que estão ocorrendo em Pomerode e região do Vale do Itajaí:

Cobrança indevida utilizando o nome da Celesc
A agência das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) de Pomerode, tem recebido reclamações, avisos e questionamentos de empresários da cidade, os quais atenderam ligações de pessoas se passando por representantes federais solicitando o pagamento de valores em depósito (correspondentes a uma ação judicial) e dizendo que, caso a quitação não seja efetivada, pode haver a suspensão do fornecimento de energia elétrica.

O gerente da Celesc de Pomerode, Djair França, explica que esse já é um golpe antigo, mas que tem sido registrado novamente nos últimos dias. Ele alerta que a empresa não realiza cobranças dessa forma, somente através da fatura da energia elétrica. “O que pode acontecer, no máximo, é um aviso de comparecimento ou receber uma carta do SPC onde a pessoa tem que comparecer na Celesc para resolver essas pendências.”
Segundo ele, todos os pagamentos da empresa são feitos pelo documento original emitido em nome da pessoa, com nota fiscal, código de barra e todas as informações.

E-mails falsos envolvendo Bombeiros Militares
O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) informou sobre a veiculação de e-mails falsos, com boletos anexos, que buscam o recolhimento indevido de valores. Segundo o chefe da Seção de Comunicação Social do 3º Batalhão Bombeiro Militar, 1º Tenente Fillipi Pamplona, não é a primeira vez que criminosos utilizam o nome do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina para lesar o cidadão.

Por isso, a orientação é de que todos fiquem atentos: “O CBMSC não costuma enviar e-mails alertando sobre taxas em aberto. Desconfie sempre que receber alguma mensagem com cobrança de taxas e ligue para o quartel da sua cidade para se informar. Em Pomerode, o telefone é (47) 3378-8675”, explica.
Além disso, a corporação esclarece: Atualmente, o CBMSC possui a cobrança de três tipos de taxas referentes à Segurança Contra Incêndio, sendo elas: Vistoria de Habite-se; Análise de Projetos e Vistoria de Funcionamento; Os cidadãos que necessitarem gerar boletos poderão fazê-lo diretamente no site da corporação: portal.cbm.sc.gov.br ou entrar em contato com o Serviço de Segurança Contra Incêndio do município; Os e-mails, caso solicitados, sempre seguirão o padrão oficial da instituição (com o final @cbm.sc.gov.br). As taxas cobradas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, referentes à área de Segurança Contra Incêndio são baseadas na Lei Estadual nº 7.541, de 30 de dezembro de 1988.

Venda de vacinas contra Covid-19 pela internet
A chegada da vacina contra a Covid-19 é uma das notícias mais aguardadas no Brasil. Porém, o Procon/SC encontrou, integrado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) um anúncio na internet que oferecia 10 caixas da Coronavac, com 10 doses cada uma, por R$ 98.
Diante disso, visto que a Agência Nacional da Vigilância Sanitária (Anvisa) ainda não autorizou o uso de nenhuma vacina no Brasil e que a Farmácia 24h (www.farmacia24h.com.br), que ofertava o produto, sequer tem loja física, o Procon/SC resolveu alertar o consumidor. O órgão emitiu ofícios para a Delegacia Geral da Polícia Civil, Ministério Público e Google sobre o anúncio, pedindo que o site seja retirado do ar e os responsáveis sejam investigados.

Golpes envolvendo hotéis e pousadas em Pomerode
Não há nenhum registro nas Policias Civil e Militar de Pomerode, no entanto, algumas instituições da cidade já fizeram anúncios nas redes sociais dizendo que o nome dos locais de hospedagem está sendo utilizado para aplicar golpes. A orientação é de que os clientes sempre confirmem sobre possíveis promoções, pedidos de número de WhatsApp e/ou outras informações direto com o hotel ou pousada.

Fonte: Testo Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *