sábado, março 6Notícias
Shadow

Sindicato dos Jornalistas de SC pede prioridade de vacinação aos profissionais de imprensa

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina encaminhou ofício ao governo de Santa Catarina solicitando que os profissionais de imprensa sejam incluídos entre os grupos prioritários de vacinação contra a covid-19.

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina encaminhou ofício ao governo de Santa Catarina solicitando que os profissionais de imprensa sejam incluídos entre os grupos prioritários de vacinação contra a covid-19.

Assim como como ocorre em outras profissões que estão na linha de frente de combate à pandemia, como profissionais de saúde, professores, policiais militares, bombeiros, os jornalistas são obrigados a se colocar em risco diariamente, garantindo a todo cidadão e cidadã o acesso à informação correta e de fontes credíveis, ajudado a combater a circulação de das chamadas “fake news” e, consequentemente, contribuindo para salvar vidas.

A campanha do SJSC ocorre em uma ação nacional liderada pela Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), que fez a mesma orientação aos demais sindicatos da categoria.

As nossas exigências são por um plano nacional de vacinação contra a Covid-19, universal e público, estruturado a partir do Programa Nacional de Imunização do Sistema Único de Saúde (SUS), integrando e articulando os entes subnacionais (Estados e Municípios), em um esforço coordenado para a execução segundo as prioridades estabelecidas pelo setor de saúde.

Reforçamos que o Decreto 10.288, de 22 de março de 2020, publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União, incluiu as atividades da imprensa como essenciais, lembrando que devem ser adotadas medidas para evitar o adoecimento dos profissionais. Citamos:

Art. 4º São considerados essenciais as atividades e os serviços relacionados à imprensa, por todos os meios de comunicação e divulgação disponíveis, incluídos a radiodifusão de sons e de imagens, a internet, os jornais e as revistas, dentre outros.

  • 1º Também são consideradas essenciais as atividades acessórias e de suporte e a disponibilização dos insumos necessários à cadeia produtiva relacionados às atividades e aos serviços de que trata o caput.
  • 2º É vedada a restrição à circulação de trabalhadores que possa afetar o funcionamento das atividades e dos serviços essenciais de que trata este Decreto.
  • 3º Na execução das atividades e dos serviços essenciais de que trata este Decreto deverão ser adotadas todas as cautelas para redução da transmissibilidade da covid-19.

Diante da necessidade de os governos e empregadores adotarem medidas de cautela para redução da transmissibilidade do vírus entre a população em geral, e a categoria especificamente, o Sindicato dos Jornalistas de SC e a FENAJ reforçam os argumentos para que as autoridades estaduais sejam capazes de se sensibilizar com os pedidos da classe e incluam, entre os grupos prioritários de vacinação contra a Covid-19, os jornalistas profissionais empregados em veículos públicos e privados, como jornais, revistas, sites e portais de notícias, emissoras de rádio e TV, além de freelancers que participam diariamente de coberturas jornalísticas.

fonte: http://sjsc.org.br/1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *