sábado, março 6Notícias
Shadow

Vacinação contra Covid-19 em Blumenau e região: tudo que você precisa saber

Blumenau, Indaial, Gaspar, Pomerode e Timbó aguardam a chegada das primeiras doses da vacina contra o coronavírus para iniciar a imunização dos grupos prioritários. A expectativa é que os frascos sejam enviados até o final de janeiro. Antes disso, já no dia 20, as capitais brasileiras devem começar a tão esperada ação.

Em Blumenau, a imunização será concentrada primeiramente em um único endereço, o setor 1 da Vila Germânica. Cerca de 70 mil pessoas estão nos grupos prioritários, que serão divididos em três fases, conforme atualização do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (14).

Ainda não há informações da quantidade de vacinas que serão disponibilizadas aos municípios na primeira remessa. Para evitar aglomerações, moradores de Blumenau terão de agendar um horário pelo aplicativo Pronto, site da prefeitura ou por telefone. Tudo está detalhado no Plano Municipal de Vacinação, que será divulgado na segunda-feira (18). A cidade é a única das cinco consultadas que fez um documento próprio para guiar as ações.
As vacinas serão armazenadas nas câmaras frias já existentes no município para essa finalidade. De lá, seguirão em caixas térmicas para a Vila Germânica, como antecipou a vice-prefeita Maria Regina Soar (PSDB), coordenadora da comissão que elabora o plano de vacinação.

Ela garantiu que os mais de 70 vacinadores receberão reforços se necessário e as equipes podem atingir até 150 profissionais. Eles irão aos hospitais vacinar os trabalhadores da saúde e às casas asilares para imunizar os idosos.
A cidade reservou R$ 12 milhões para a campanha de vacinação, ou seja, terá recursos para compra de insumos ou das próprias doses, se for permitida a compra direta, suspensa até segunda ordem. ​

Veja abaixo como se organizam as outras cidades da região:
As 14 salas de vacinação de Gaspar podem ser usadas na campanha, tudo dependerá da quantidade de doses que chegará a cada lote. As equipes já estão preparadas para trabalhar em horário estendido e fazer atendimento domiciliar para os idosos acamados. Não se descarta adotar a vacinação em sistema “drive thru”.
Conforme o prefeito Kleber Wan-Dall (MDB), há estoque de seringas e agulhas para atender as cerca de 20 mil pessoas dos grupos prioritários, mas se for necessário o município comprará mais insumos. A prefeitura também está terminando levantamentos para apontar se vai ser preciso contratar mais vacinadores.

Wan-Dall diz que não está no planejamento do município comprar vacinas, já que essa é uma responsabilidade do Ministério da Saúde.
Assim como Gaspar, Pomerode não prepara um plano municipal para a imunização. Porém, já se organiza para atender as quase 10 mil pessoas dos grupos prioritários. Ainda não há definição se será preciso agendamento, se haverá drive thru ou se a ordem alfebética será utilizada, como já ocorreu em outras campanhas.

O que se sabe é que as salas de vacinas das 10 unidades de saúde do município poderão ser utilizadas. As equipes trabalharão em horários estendidos e equipes volantes irão até os acamados. As vacinas serão buscadas na regional (Blumenau) e seguirão direto para a rede de frio da policlínica.
A secretária de Saúde, Lígia Hoepfner, revela que o município tem 25.700 agulhas e seringas e tenta comprar mais. No entanto, como as empresas fornecedoras estão priorizando os pedidos do governo federal, as cidades encontram dificuldades em aumentar o estoque neste momento.

Timbó, assim como Gaspar e Pomerode, não bateu o martelo quanto à dinâmica que será adotada quando as doses chegarem. O secretário de Saúde Alfredo João Berri acredita que não será necessário agendar um horário, já que em um primeiro momento serão mil profissionais da área vacinados e quase 2 mil idosos acima dos 75 anos e em casas asilares.
Duas geladeiras serão adquiridas para reforçar a rede de frio das vacinas na policlínica e a imunização será pulverizada nas 10 salas existentes no município. A prefeitura pretende comprar 80 mil seringas e agulhas exclusivamente para a campanha. Cerca de 20 mil já chegaram.
— Nossa experiência com vacinação é bem positiva. Vamos atender nas unidades e a campo, temos equipes suficientes e uma estrutura bem montada — defendeu Berri.

Indaial seguirá o modelo de Blumenau e concentrará a vacinação em um único local, provavelmente no chamado Parque Ribeirão das Pedras.
— Vai ter acúmulo de pessoas, não adianta, por isso precisamos de uma estrutura grande — afirmou o secretário de Saúde, Paulo Moschetta.

O município, assim como os demais, espera a norma técnica que orientará quando ao local de aplicação da dose – se no braço ao acima das nádegas – e se todos os profissionais que trabalham na saúde, independente se são médicos ou não, receberão as doses.
A secretaria também conta com o envio de seringas e agulhas dos governos federais e estaduais, mas encaminhou um pedido de compra para reforçar a quantidade de insumos que possui atualmente (9 mil). Técnicos e enfermeiros que participaram de processo seletivo serão chamados para trabalhar na imunização.

A ideia é que os públicos-alvos sejam vacinados por ordem de mês de nascimento. Ou seja, durante 12 dias cada grupo será imunizado. Equipes volantes irão até os acamados e não se descarta a possibilidade de criar uma linha de transporte para facilitar as idas ao local de vacinação.
1º – Trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas);
3º – Pessoas com as seguintes comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave.

FONTE: NSCTOTAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *