sábado, março 6Notícias
Shadow

Dor na coluna pode ser tratada com procedimento minimamente invasivo?

Especialista explica o procedimento de “bloqueio facetário”, ao qual o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, se submeteu recentemente.
Com o avanço das técnicas minimamente invasivas, diversos problemas de coluna podem ser tratados sem a necessidade de cirurgia. Esse é o caso do prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, que recentemente submeteu-se a um procedimento chamado “bloqueio facetário”, para tratar as dores causadas por uma hérnia de disco. A neurocirurgiã Danielle de Lara, que atua no hospital Santa Isabel e faz parte da equipe que atendeu Hildebrandt, explica que este é um procedimento comum na área de Neurocirurgia. “Em vez de fazer uma cirurgia na coluna injetamos um medicamento na hérnia ou próximo dela para tentar desinflamar e diminuir o tamanho e, assim, evitar uma cirurgia. Após esse procedimento, temos que avaliar como o paciente reage para, posteriormente, analisarmos se será necessária a cirurgia ou não”, explica.

Segundo estatísticas, com a infiltração da coluna as dores podem melhorar em cerca de 70 a 80% dos casos. O bloqueio facetário é uma técnicautilizada para pacientes que apresentam dores na coluna originárias de uma SíndromeFacetária. Esta síndrome é um quadro de dor na coluna que pode surgir por desgaste das articulações facetárias da coluna, a espondiloartrose, ou por inflamação destas articulações, relacionadas ao desgaste, sobrecarga ou outros fatores individuais. Segundo Danielle, geralmenteestá relacionada a má-postura, sobrepeso, distúrbios ocupacionais, sedentarismo ou excesso de atividades com impacto, genética e traumas.
A especialista esclarece que o procedimento é minimamente invasivo e realizado com o paciente sob sedação consciente e anestesia local. É seguro e raramente observam-se efeitos colaterais. Aindicação do procedimento deve ser feita sempre por um especialistaneurocirurgião ou cirurgião de coluna.

Letiele R. Paycorich
PRESSE COMUNICAÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *