sábado, março 6Notícias
Shadow

Retratos do Patrimônio Cultural Edificado

Os setores cultural e de economia criativa estão entre os mais prejudicados pela pandemia da Covid-19. Com a necessidade de isolamento social, atividades em museus, casas de espetáculos, teatros, cinemas, startups e outros segmentos foram suspensas, o que impactou diretamente projetos em andamento, a manutenção de postos de trabalhos e a garantia da renda para profissionais que atuam em todo o país. No Brasil, o setor de economia criativa corresponde a 2,64% do Produto Interno Bruto (PIB) e é responsável por 4,9 milhões de postos de trabalho. Em São Paulo, essa participação é de 3,9% do PIB do estado e 1,5 milhão de empregos.
Visando auxiliar os artistas foi criada a Lei Aldir Blanc que prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com o impacto das medidas de distanciamento social por causa do Coronavírus. Em Indaial, o fotógrafo André Giovanella foi contemplado com recurso da Lei Aldir Blanc através do projeto Urbes Ars – Retratos do Patrimônio Cultural Edificado – do bairro Encano do Norte, em Indaial.

Em entrevista à redação do JMV, Giovanella destaca que com a pandemia o setor cultural foi muito afetado, e os encontros e exposições fotográficas foram impossibilitadas de acontecer, as obras não puderam ser expostas, os eventos foram suspensos. “O incentivo no valor de R$ 2.440,78 foi uma grande ajuda para este momento em que estamos passando e uma grande forma de apoiar as pessoas que vivem da cultura”.
Sobre o projeto o profissional explica que: “registros artístico-fotográficos do patrimônio arquitetônico e paisagístico de interesse histórico e cultural do bairro Encano do Norte, em Indaial, visa registrar artística e fotograficamente o patrimônio arquitetônico e paisagístico de interesse histórico e cultural do bairro Encano do Norte, em Indaial, além de preservar a memória do patrimônio arquitetônico e paisagístico de interesse histórico cultural edificado do bairro Encano do Norte de Indaial”.
Giovanella observa ainda que através do projeto será possível constituir um banco de imagens fotográficas do patrimônio arquitetônico e paisagístico de interesse histórico cultural do bairro Encano do Norte de Indaial que será disponibilizado para uso, pelo prazo de tempo a ser acordado conforme com cada linguagem artística no desenvolvimento deste projeto, pela Fundação Indaialense de Cultura e Arquivo Histórico Municipal Theobaldo Costa Jamundá.

O fotógrafo
André Giovanella
, natural de Tubarão e atualmente reside em Indaial, cidade a qual afirma ser apaixonado por seus encantos. “Sou fotógrafo e apaixonado pelas histórias que crio. Observando o mundo através das lentes aprendi que imagens falam mais que palavras e contam a vida de uma forma mais emocionante, por isso escolhi a câmera para ser meu olhar, amante de fotografia de pessoas e família, de estar com as pessoas, de conhecer pessoas novas todos os dias”.
Segundo ele, sua primeira experiência em fotografia foi como fotojornalismo, e me apaixonei pela fotografia desde o primeiro clique e então fui me aperfeiçoando a cada dia. “Fiz cursos de fotografia e fui aprimorando meu olhar para crescer diariamente. Participei de Exposições Fotográficas e eventos na cidade e por todo o Brasil pela oportunidade de participar do Fotoclube de Santa Catarina. Tenho como paixão a fotografia de belezas naturais, registros do patrimônio arquitetônico edificado buscando sempre por novos olhares belezas raras e deslumbrantes que Indaial proporciona”.

Clarice Graupe Daronco- JMV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *