terça-feira, junho 15Notícias
Shadow

SESI Blumenau participa do Torneio de Robótica

O evento é gratuito e ocorre de forma online nos dias 9 e 10 de abril. Ao todo, três alunos da TechMaker, equipe que representa Blumenau, participarão do torneio.

O SESI Vale do Itajaí, entidade da FIESC, participa nos dia 09 e 10 de abril do Torneio SESI de Robótica FLL. Neste ano, o evento será totalmente online e gratuito e terá como foco os benefícios de implementar o ensino da robótica nos currículos escolares. Conteúdos exclusivos sobre robótica, desafios ao vivo e depoimentos de quem já vivenciou esta experiência estão entre as atrações do torneio. As inscrições podem ser feitas aqui.
De acordo com Bolivar Fernandes da Silva, técnico do time TechMaker e instrutor de robótica da Educação Maker, o First Lego League, é considerado um dos maiores torneios de robótica do mundo. “A TechMaker é a equipe que representa Blumenau no torneio e conta com toda a estrutura do Espaço de Educação Maker do SESI. Para esta temporada, três estudantes da cidade estarão envolvidos, dois deles oriundos de escolas públicas”, informa.

Bolivar também destaca que além do robô, a equipe trabalha em um projeto de criação de um aplicativo que permite conectar pessoas que querem praticar o mesmo esporte com espaços adequados para essa prática. “A expectativa é garantir uma vaga para a etapa nacional do torneio, igualando o desempenho da última temporada”.
A programação do evento se inicia na sexta-feira, dia 09, às 9 horas. A interação toda será por meio de chat e com plateia virtual formada pelos participantes do torneio, estudantes de Concórdia, Criciúma, Itajaí, Florianópolis, Tijucas, Joaçaba, São Miguel do Oeste, Rio do Sul, Lages, Joinville, Blumenau, Brusque, Videira, São Bento do Sul, Jaraguá do Sul e Pouso Redondo.

No sábado (10), o SESI transmite a partir das 16 horas o desafio dos robôs na arena. As avaliações dos projetos de pesquisa ocorrem em salas virtuais com cada equipe participante. O principal ambiente de avaliação será a FIRST REH (Remote Event Hub), uma plataforma oficial da FIRST desenvolvida especialmente para os torneios online. Às 17h45 tem início a cerimônia de premiação.
O ensino da robótica integra o currículo na Escola S há anos e tem contribuído para despertar nos estudantes o interesse por carreiras mais tecnológicas e engenharias, como destaca o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira. “Em nossa rede de ensino, a prospecção de carreira é estimulada desde a educação básica. O estudante tem acesso a uma série de ferramentas e conteúdos multidisciplinares que auxiliam no desenvolvimento profissional com foco em áreas como a matemática, a ciência, a tecnologia e as engenharias”, explica.
Participam 16 equipes da Escola S e outras seis de escolas públicas e de redes privadas. As equipes classificadas nesta fase regional garantem vaga para a etapa nacional do Festival SESI de Robótica, que será realizada entre 28 e 30 de maio.

Temporada 2020/2021 traz novos desafios
Para a nova temporada, o tema é RePLAY. O intuito é incentivar a prática de atividades físicas para garantir uma qualidade de vida melhor, evitar o sedentarismo e promover a saúde. Deste modo, os participantes devem pensar em formas inovadoras de motivar e tornar as pessoas mais ativas. Este é o primeiro critério de avaliação: Projeto de Inovação.

No Desafio do Robô as equipes colocam em prática o que foi idealizado e o robô realiza 14 missões específicas, tais como: capturar, transportar, ativar ou entregar objetos em um tapete oficial da competição. Cada time tem direito a três rounds para completar o máximo de tarefas possíveis durante 2 minutos e 30 segundos.
Para avaliar o Design do Robô, os juízes levam em consideração sensores de movimento, cor, controladores e motores, além da programação e estratégia utilizadas. A capacidade da equipe em demonstrar o que foi feito e como foi feito, bem como explicar a evolução do trabalho até o projeto final também são fatores avaliados pelos juízes.
Por fim, são verificados os Core Values. Esta categoria visa manter a competição amigável, com ganho mútuo. Deste modo, o trabalho em equipe, com inclusão, diversão e inovação são considerados.

Nathália Heidorn
Presse Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *