quarta-feira, outubro 27Notícias
Shadow

A Arte do “entender” para o “bem atender”

Em tempos de acesso à informação, onde cada vez mais a demanda e concorrência desiguais se acirram, cabe a nós analisarmos o quanto cada detalhe do dia a dia interfere em nossos números no final do mês.
Por isso, em se tratando de resultados, um dos grandes catalisadores é o velho e ‘bom atendimento’ ao cliente. O famoso vendedor/tirador de pedidos vem perdendo cada vez mais espaço para àquele perfil “resolvedor de problemas”.

Vender é primeiramente, entregar de forma única, a solução da dificuldade que a cliente traz consigo.
Problemas esses, na maioria das vezes regados de sentimentos profundos com frustrações e receios nas suas entrelinhas. Porém, altamente decifráveis a partir de uma escuta ativa e uma mão estendida.

Conheça sua persona!
Ao mesmo tempo, conhecer o seu comprador e entender as suas necessidades são alguns dos principais aspectos a serem estudados.
Vamos pensar juntos: Qual foi a última vez que você parou para analisar o perfil do seu cliente? Quais são as suas principais queixas, seus medos, objeções, objetivos e como ele se satisfaz?

Para cada sentimento, há uma lista de respostas e ações que precisam estar na ponta da língua e no ‘checklist’ diário de cada um da equipe.
Por meio desse traçado, passamos a melhor nos comunicar antes mesmo do cliente entender que precisa dos nossos serviços. Anterior ao fato dele compreender que tem um problema, e que nós temos o seu ‘remédio’.

Dessa maneira, antes de conhecer a ‘persona’, domine e especialize-se no produto que você vende. Isso fará com que sua autoridade no assunto seja traduzida em confiança!
Por isso, saber como ninguém de todos os porquês, olhar atentamente para cada necessidade, deixar transparecer um sentimento verdadeiro de ajuda ao próximo, não trará apenas credibilidade…

… Trará também a reciprocidade pela experiência vivida com o atendimento!

Não pense apenas no lucro!
Aquela velha venda focada no ‘cifrão’ como único objetivo tende a ocorrer pouquíssimas vezes, pois a fidelização somente ocorre pelo relacionamento, e não pela porcentagem de desconto aplicada.
Quando o lucro deixa de ser a única meta da empresa e o foco volta-se para um ‘olhar atento’ na solução dos problemas da vida das pessoas, a venda passa a ter valor e não preço, não será uma compra, mas sim investimento.

Sobre a autora


Geórgia Rachadel
– Supervisora Comercial e Executiva Nacional da Rede Verità Care Franchising.
Sou formada em Direito e Coaching pelo IBC. Atualmente frequento MBA em Vendas na perspectiva de atualizar meus conhecimentos e me aperfeiçoar na área. Trago em minha bagagem profissional, uma experiência de 4 anos na área de Emagrecimento. Fui Coordenadora Comercial, Coordenadora de Equipe pelos mesmos 4 anos e atualmente sou Executiva Nacional da Rede Verità Care e Supervisora Comercial responsável pelas Unidades da Franqueadora.

Alegro-me em dizer que a minha trajetória profissional me possibilitou transformar mais de 3 mil mulheres e auxiliá-las a viver o sonho de se sentirem mais felizes consigo mesmas. Almejo hoje ver que as Clínicas performem e que todos consigam alcançar um bom resultado, para que assim, lá na ponta da corda, outras possam ser mobilizadas a fazer esse mesmo movimento e serem transformadas, por conseguinte. Hoje como clientes, tenho minhas Transformadoras, Franqueados e Unidades. Por eles batalho diariamente para criar uma rede de transformação efetiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *