sexta-feira, janeiro 28Notícias
Shadow

Balanço 2021: Acig destaca apoio ao associado

Entidade fecha o ano com 180 associados, que tiveram respaldo em questões de várias áreas, como a jurídica, além de benefícios como convênios e capacitações. Título de Capital Nacional da Moda Infantil para Gaspar também foi uma das grandes conquistas da associação

Ter as reivindicações do associado priorizadas e atendidas foi o principal norte da Associação Empresarial de Gaspar (Acig) neste ano de 2021. O trabalho já bem consolidado da equipe que fez a gestão da entidade em 2020, liderada por Nelson Bornhausen, teve continuidade com o então vice-presidente Edemar Ênio Wieser. “Em fevereiro assumi o cargo que com muito zelo, dedicação e maestria foi desempenhado pelo Nelson, que se afastou para se dedicar a outros projetos pessoais. Mantivemos a linha de seriedade e comprometimento com o associado e buscamos dar respaldo em todas as questões que estavam ao nosso alcance”, comenta o Edemar.

O suporte oferecido por conta da pandemia, que foi uma das ações de destaque em 2020, se manteve primordial no decorrer deste ano. A entidade promoveu lives com o corpo jurídico sobre as relações de trabalho e a antecipação das informações sobre a vacinação da Covid-19 para os industriários. “Essa ação em parceria com a prefeitura agilizou o processo de cadastramento para que os trabalhadores pudessem ser vacinados e garantiu que as indústrias locais pudessem operar, aliada às medidas de segurança sanitária que o momento exigiu”, destaca o presidente. 

Convênios

Os convênios para a realização de consultorias e capacitações também foram significativos para a reciclagem dos associados. A parceria com o Sebrae oportunizou conversas gratuitas e personalizadas sobre marketing, gerenciamento de pessoal e planejamentos estratégico e financeiro. “Essas consultorias deram um panorama da saúde da empresa e a partir delas, os empresários puderam traçar mudanças nas suas rotinas e no seu gerenciamento, a fim de promover melhorias nos negócios”, explica Edemar.

Núcleos atendem principais setores da economia gasparense 

O Núcleo de Parques Aquáticos realizou recentemente a capacitação em Guardião de Piscinas, atendendo a Instrução Normativa 33 (IN33) do Corpo de Bombeiros. Essa ação foi possível através do apoio técnico e financeiro também do Sebrae/SC, por meio do Programa de Aceleração de Núcleos (Pan), integrante do Programa Empreender, desenvolvido com a Facisc. “A iniciativa auxiliou tanto na capacitação dos estabelecimentos, como também para oferecer segurança aos visitantes, fazendo com que os destinos sejam referência de prestação de serviço”, completa Edemar. Já o Núcleo Imobiliário realizou o workshop com João Diniz Marcello, um dos mais renomados profissionais da área com expertise em avaliações e perícia de imóveis.

Capital Nacional da Moda Infantil

A bandeira levantada pela entidade através do Núcleo Têxtil – atualmente sob coordenação da empresária Sheila Censi Braun – e abraçada pelo poder público e lideranças políticas trouxe para Gaspar um título de grande significado para a economia local. Em 15 de setembro, após a sanção do projeto de lei nº 4.319-A, a cidade tornou-se oficialmente a Capital Nacional da Moda Infantil, que fortalece ainda mais o potencial têxtil da região. Aliado ao título de Capital Catarinense da Moda Infantil, o setor ganha destaque e projeção nacional. “Esses selos são fruto de merecimento e dão ao empresariado têxtil uma motivação de fazer mais e melhor e um reconhecimento do trabalho sério da categoria”, afirma o presidente da Acig. De acordo com a entidade, 60% das empresas e postos de trabalho em Gaspar estão voltados para o setor têxtil.

Reivindicações

Entre as bandeiras que marcaram o ano da Acig estão o pedido de aumento de efetivo policial – prometido para início de 2022 – e o pleito de regulamentação da Danfe Simplificada em Santa Catarina, que foi expedida pela Secretaria de Estado da Fazenda após um pedido formal da entidade por meio da Facisc.

Outra solicitação foi a de um retorno mais adequado na BR-470 para atender os colaboradores das empresas localizadas na região do bairro Lagoa, na altura do km 31. “O pedido de um associado levou à adesão de outros empresários da região. Com a nova estrutura da rodovia federal, cerca de 400 colaboradores enfrentam dificuldades para chegar ao trabalho, pois tiveram um aumento de mais de onze quilômetros de distância no trajeto por conta da única rotatória que fica quase na divisa com Ilhota. Estamos desde junho em contato constante com o Dnit para viabilizar uma saída e acreditamos que estamos muito próximos de conseguir resolver o problema, que vai auxiliar muito mais do que os colaboradores e empresários: pode ser um passo importante para o desenvolvimento econômico da região”, explica o presidente.

As melhorias no abastecimento de energia elétrica, solicitadas por associados do bairro Belchior, trouxeram à tona outro empecilho: o volume inadequado de fiações que não têm mais utilidade e permanecem instalados nos postes da rua Vidal Flávio Dias. A ação do Procon na notificação das empresas responsáveis pelos fios fez com que as determinações legais estejam sendo cumpridas.

“Buscamos atender tudo aquilo que chegou até a entidade, tanto para resolver – e o que não pôde ser resolvido, para dar suporte ou orientação de como o associado poderia conseguir uma ajuda mais efetiva. Pela nossa avaliação, acreditamos ser este o caminho. E para 2022, já temos uma perspectiva muito boa de ações, com o retorno gradual dos eventos”, finaliza Edemar. A ExpoGaspar está confirmada para junho, e a Acig vai realizar dentro do evento a MultiFeira, uma vitrine para os empreendedores locais. Também está prevista para ocorrer a retomada do Prêmio Leopoldo Schmalz, que nomeia o empreendedor destaque do ano – o troféu foi entregue pela primeira vez em 2019 e cancelado em 2020 e 2021 por conta da pandemia.A Associação Empresarial de Gaspar (ACIG) foi fundada no dia 22 de junho de 1982. A entidade é formada por pessoas com ideias empreendedoras, que buscam o desenvolvimento dos empresários da cidade, além do desenvolvimento municipal. É um órgão capaz de gerar instrumentos facilitadores para a classe empresarial, servindo como um ponto de convergência de interesse dos associados, comunidade e gestão pública.

Roberta Koki
Trevo Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *