quarta-feira, fevereiro 21Notícias
Shadow

Empresa de SC consegue licença para importar óleo diesel da Rússia em meio à crise dos combustíveis

Uma empresa de Joinville, no Norte de Santa Catarina, conseguiu uma licença para importar diesel da Rússia. As negociações estão no processo final e a expectativa é de que as primeiras remessas sejam enviadas ao Brasil nas próximas semanas. Segundo Eraldo Rosa, um dos sócios da empresa que atua no setor de comércio exterior, as tratativas para adquirir o combustível iniciaram há dois anos. Porém a autorização da Agência Nacional de Petróleo (ANP) para a importação só ocorreu em maio.
— Surgiu uma oportunidade recente e, em maio, fizemos a solicitação da licença de importação, que foi deferida. A única empresa que teve sucesso nessa negociação foi nós — explica. Ao todo, são 20 licenças para a importação de 25 mil toneladas do combustível. A previsão, porém, é aumentar essa quantidade em até 100 mil. Rosa diz, ainda, que o processo está nas tratativas finais e ainda não há prazo de quando as primeiras remessas chegarão ao Brasil. A expectativa, porém, é que de aconteça entre 20 e 90 dias.

A decisão, inclusive, ocorreu na mesma semana que o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o Brasil pode receber óleo diesel da Rússia em até 60 dias. Segundo o g1, a declaração ocorreu antes do encontro com o presidente da Hungria, Katalin Novák na segunda-feira (11). — Está acertado que em 60 dias [o diesel russo] já pode começar a chegar aqui. Já existe essa possibilidade. A Rússia continua fazendo negócios com o mundo todo — disse. A manifestação, inclusive, foi comemorada pelo empresário catarinense. — Nós importamos [o diesel] e queremos adentrar nesse mundo do combustível e surgiu a oportunidade. Se o governo nos apoiar, melhor ainda — diz Rosa.

Como funciona o pedido de importação?
Antes de qualquer operação de importação de combustível, a empresa precisa solicitar junto a ANP uma licença. Depois do órgão deferir o pedido é que o processo pode ser finalizado. Apesar de ser obrigatória, a medida, no entanto, não obriga a empresa a realizar a operação de importação do produto. Em junho, por exemplo, 4.191 licenças foram expedidas pelo órgão. Entre os países de origem dos combustíveis estão Estados Unidos, Japão, Argentina e Alemanha. A ANP confirmou, em nota, que a licença de importação foi deferido para a empresa de Joinville em maio desse ano. “As licenças de importação concedidas à empresa mencionada, para importação de diesel, estão no relatório de maio, mês em que foram solicitadas e deferidas. Trata-se de um total de 20 licenças, que somam o volume de 25.000 toneladas”, explica.

Fonte: NSC

About Author