domingo, fevereiro 25Notícias
Shadow

Ciência da Computação é a grande profissão do momento, com certeza de crescimento para o futuro

Crianças e adolescentes aprendem na SuperGeeks e utilizam a vida toda

Em um mundo onde tudo é controlado por máquinas e tecnologia, saber programar tornou-se pré-requisito. O que faz com que jovens tenham, em média, mais anos de estudo do que qualquer geração que veio antes deles. No entanto, ainda há muita dificuldade em se inserir no mercado de trabalho e conciliar o que ensinado na escola com o que é esperado do ambiente profissional.

Uma pesquisa recente da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação apontou que no Brasil há uma demanda anual de 159 mil profissionais, mas somente 53 mil pessoas se formam por ano na área. A estimativa é que a demanda de empresas do setor seja de 797 mil profissionais até 2025, representando um déficit anual de 106 mil especialistas.

De olho nesse cenário, Vanessa Ban, sócia-fundadora da SuperGeeks – primeira e maior escola de Programação e Robótica para crianças e adolescentes do Brasil, conta que o maior desafio hoje é mostrar para as pessoas como aprender ciência da computação desde cedo é decisivo e importante para a formação dos profissionais no futuro, bem como ao desenvolvimento do país.

“Aprender ciência da computação desde a infância, não é um fim, mas um meio para desenvolver também outras habilidades essenciais, como raciocínio lógico, criatividade, resolução de problemas, pensamento crítico, foco, concentração, inglês, pensamento sistêmico, computacional, cooperação, trabalho em equipe, física e matemática, além de ajudar o aluno a ter um melhor desempenho nas outras disciplinas”, explica.

Segundo a consultoria da Kinsey & Company (empresa reconhecida como a líder mundial no mercado de consultoria empresarial), 50% dos atuais postos de trabalho no Brasil poderiam ser automatizados. Isso porque pelo menos 90% das profissões no futuro dependerão de bons conhecimentos em ciência da computação. Muitos empregos, inclusive, deixarão de existir e serão substituídos por máquinas.

“O Brasil só se tornará um país de primeiro mundo se começarmos pela base, que são nossas crianças e adolescentes. Precisamos transformá-los em criadores de tecnologia e não apenas consumidores. Em vez de deixá-los jogando videogame o tempo todo, devemos incentivá-los a criar os próprios jogos. A mesma regra vale para os aplicativos e gadgets”, conclui Vanessa.

Criada no Vale do Silício (EUA) quando seus fundadores, Vanessa Ban e Marco Giroto, perceberam que escolas, empresas e políticos americanos estavam se mobilizando para ensinar Ciência da Computação para crianças e adolescentes, a SuperGeeks possui uma metodologia exclusiva e apoio pedagógico adequado para que o ensino seja aproveitado ao máximo. A escola oferece três tipos de cursos, desde os regulares (semestrais/anuais), extras e os denominados “QuickCodes” (com duração de um a dois meses). Completos, eles englobam os principais aspectos da ciência da computação.

Para saber mais, acesse supergeeks.com.br

Sobre a SuperGeeks

Fundada em 2014, a SuperGeeks é a primeira e maior escola de Programação e Robótica para crianças e adolescentes do Brasil. Seu objetivo é ensinar ciência da computação de maneira divertida e criativa para crianças, estimulando a formação de programadores e de uma geração de criadores de tecnologia e não apenas consumidores. Com mais de 4 mil alunos, a SuperGeeks leciona para crianças entre 05 a 17 anos, a ciência da computação, e acredita que a programação é essencial para o processo de aprendizagem.

About Author