quarta-feira, maio 29Notícias
Shadow

Copa do Mundo: Sebrae/SC dá dicas de como aproveitar o momento para potencializar vendas

Este ano, um dos maiores eventos esportivos do mundo coincide no Brasil com a Black Friday e com o aquecimento do comércio para as festas de fim de ano. Estratégias de vendas incluem criatividade e uma boa comunicação com o público, envolvendo as três datas sazonais

Para o brasileiro, a Copa do Mundo de futebol começa efetivamente no dia 24, quando a seleção entra em campo contra a Sérvia. Mas no varejo, o clima já é de jogo: segundo a Associação Brasileira de Varejo (ABV), a expectativa é que as vendas durante a Copa do Mundo cresçam 12%. Há semanas, as vitrines e as timelines foram dominadas com decorações e cores que remetem ao evento esportivo, mas para garantir boas vendas neste período, as estratégias precisam ir além do verde-amarelo e de bolas de futebol às vistas do consumidor. “Este ano o mercado tem outros argumentos além da Copa. Black Friday e Natal estão batendo na porta e podem ser bons aliados no discurso para captar clientes e fechar bons negócios”, lembra Ionita Lunelli, gerente regional do Sebrae Vale.

Negócios segmentados, como lojas de artigos esportivos, o comércio de eletrônicos ou até mesmo o nicho de confecções, têm mais facilidade para trabalhar a Copa do Mundo tanto antes do início dos jogos como durante o evento. Já os supermercados e conveniências apostam nas reuniões para acompanhar as partidas do Brasil.

Segundo uma pesquisa da Meta Foresight, 84% dos brasileiros vão acompanhar os jogos e 78% devem estar na companhia de amigos e familiares; destes 78% que vão assistir, 73% devem comprar alimentos e bebidas para a ocasião. “É a oportunidade de trabalhar outros itens de consumo nos estabelecimentos. O foco do cliente é a carne, o carvão, os petiscos, a pipoca e as bebidas, mas direcioná-lo a oferta de outros produtos é uma estratégia interessante. Às vezes, uma disposição diferenciada das gôndolas e o destaque para valores promocionais são suficientes para despertar o interesse do consumidor – que talvez não leve naquele dia, mas provavelmente vai voltar para comprar aquilo que chamou a atenção”, orienta Ionita.

No e-commerce, oferecer conteúdo relacionado ao tema Copa e costurá-lo com o produto-chave da loja é uma estratégia de comunicação que engaja o visitante e pode retê-lo na compra. “Além disso, enviar um brinde temático também é um jeito de agradar o cliente e mostrar que o seu negócio está envolvido com o acontecimento esportivo. Aproveitar o contato e direcionar esse cliente a outras promoções dentro da loja digital, oferecendo as ofertas da Black Friday, pode aumentar o volume do carrinho desse consumidor”, salienta a gerente regional.

Com base no movimento do consumidor e em pesquisas de campo, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) estima que o e-commerce cresça 3,5% nas vendas em comparação à Black Friday 2021, o que significa um movimento de R$ 6 bilhões em transações. “Exatamente um mês após a Black Friday temos o Natal. Então sentimos que o brasileiro está disposto a gastar e que deve colocar a mão no bolso. As três datas sazonais que temos pela frente são fortes aliadas para que empreendedores de qualquer segmento possam se reinventar e escalar bons resultados para este fim de ano”, conclui Ionita.