quinta-feira, maio 23Notícias
Shadow

Gatos que urinam por toda casa devem ser observados: comportamento pode indicar problemas

Coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera explica como identificar e solucionar o hábito irregular

A presença dos felinos está cada vez maior nos lares brasileiros. De acordo com o Censo Pet IPB, o Brasil encerrou 2021 com 27,1 milhões gatos de estimação, aumento de 6% em comparação com o ano anterior – superior à alta no número de cães, de 4%. Embora o crescimento represente uma paixão nacional, lidar com o comportamento dos bichanos pode ser um desafio para tutores de primeira viagem e uma das principais queixas dos adotantes é quando o pet começa a fazer xixi pela casa.

De acordo com a coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Faculdade Anhanguera, professora Juliana de Abreu Pereira, a tendência comportamental dos gatos é a de assumir hábitos higiênicos, enterrando suas fezes e urinas em caixas de areia ou em jardins, porém, esse não é um traço instintivo. “As mães ensinam os hábitos aos filhotes, os quais aprendem como proceder para fazer suas necessidades fisiológicas”, afirma a acadêmica.

Quando o felino começa a urinar em pontos aleatórios do ambiente já na fase adulta, o caso precisa ser investigado por um especialista e, geralmente, indicam três problemas: demarcação de território, insatisfação ou problemas de saúde. Algumas características são indicativos do que pode estar acontecendo e demandam a atenção de tutores.

TERRITORIALISMO
A personalidade felina é mais territorialista que a dos cães e a presença de outros animais, inclusive pela vizinhança, provoca a sensação de ameaça. Nesses casos, os gatos fazem xixi pelos cômodos e móveis em forma de spray, para registrar sua marca nos espaços da casa. Por conta da presença de feromônios, o odor da urina é mais intenso, diferente do de uma ida comum ao banheiro.

INCÔMODOS
A micção é uma forma de comunicação para os bichanos e pode indicar alguma insatisfação. Questões que afetam o emocional, como o estresse causado por mudanças ou a chegada de um novo pet, além de incômodos objetivos, como desagrado pela falta de limpeza e desaprovação à higienização da caixa de areia, são alguns dos motivos por trás desse comportamento.

DOENÇAS
Doenças no sistema urinário, como a Síndrome de Pandora, causam desconforto nos gatos. Quando os responsáveis identificam que os animais estão urinando em locais distintos e aos poucos, é preciso acionar um médico veterinário com urgência para verificar a situação de saúde do animal.

PROVIDÊNCIAS
O enriquecimento ambiental, com brinquedos interativos para manter o gato ativo, também é uma estratégia que contribui para a saúde mental do animal e diminui o estresse e ansiedade causados por mudanças ou pela ausência dos donos, em casos de viagens.

Como recomenda a professora da Anhanguera, um profissional qualificado está capacitado para identificar a fonte do problema e pode indicar o melhor tratamento para solucionar a situação. “Antes de tentar qualquer solução caseira, é preciso levar o animal a uma consulta com o veterinário para avaliar se há algum problema de saúde que precisa ser tratado”, considera. “O profissional poderá instruir tutores de primeira viagem sobre hábitos comuns dos bichanos e sobre comportamentos anormais”, finaliza.