domingo, julho 21Notícias
Shadow

Scrum: A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo – Jeff Sutherland

Artigo escrito por Rafael Almeida de Souza

O mercado competitivo tem exigido cada vez mais inovação das empresas, principalmente, quando o assunto é tecnologia. Sendo necessário que cada uma busque meios que aperfeiçoem os seus produtos e processos de forma que melhor atenda às necessidades do cliente.

 Dentro do processo de desenvolvimento é necessário construir soluções com a qualidade, escala, performance e confiabilidade necessárias para que o produto funcione conforme esperado pelos usuários. Algumas metodologias ágeis ajudam a entregar valor de forma constante e rápida, por meio das histórias dos usuários. Os ciclos ágeis permitem entender se estamos na direção correta no processo de desenvolvimento, se é, de fato, o produto que o cliente quer, além de permitir melhorar e implementar melhorias no produto.

O Scrum é uma das metodologias ágeis que ajudam a resolver problemas complexos e adaptativos, respondendo algumas das perguntas descritas acima, enquanto, de forma produtiva e criativa, entregam produtos com o mais alto valor possível. Três pilares apoiam a implementação de controle do processo: transparência, inspeção e adaptação. As equipes Scrum entregam produtos de forma iterativa e incremental, maximizando as oportunidades de feedback do usuário. Se inscrever para um novo produto é um gesto de possibilidades. Quando alguém investe seu tempo experimentando algo novo, está considerando a possibilidade de a equipe envolvida entender as possibilidades de melhoria dentro da jornada do usuário-alvo.

Depois de entender completamente as perspectivas dos usuários e o que esperam encontrar do outro lado, você pode criar um fluxo de trabalho muito mais confiável que conduzirá para a nova vida que procuram. A metodologia ágil é definida por ciclos. Um ciclo no Scrum é chamado de sprint, e em cada um deles, a equipe determina a quantidade de trabalho que irá entregar. O sprint tem uma duração definida, chamada de backlog.

Dentro do processo de descoberta do produto, é importante fazer a análise da concorrência para manter o produto atualizado e entender o rumo do mercado. Diante disso, uma das atividades que podem ser realizadas durante o sprint também é mapear os principais concorrentes periodicamente. Uma metodologia utilizada pode ser a análise SWOT (strengths, weaknesses, opportunities e threats, que significam forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, respectivamente). A metodologia SWOT também é utilizada quando há interesse em compra ou parceria com outras empresas da área do setor em que o produto se encontra. Nesse caso, a metodologia nos ajuda a entender qual as vantagens e desvantagens de fazer ou não a parceria ou aquisição.

Pensando nos usuários dos produtos, uma das atividades durante o sprint é otimizar a jornada do usuário, ou seja, realizar testes periódicos nas plataformas garantindo o funcionamento delas, propondo melhorias para tornar a jornada das plataformas mais fácil e comunicar dessa forma a equipe de desenvolvimento sobre os bugs e erros nas plataformas, elencando assim as prioridades do backlog no processo de desenvolvimento.

O Scrum tem sido usado para pesquisar e identificar mercados viáveis, tecnologias e funcionalidades de produtos, desenvolver produtos e melhorias, liberar produtos e melhorias frequentes, sustentar e renovar produtos.

*Rafael Almeida de Souza é Diretor na empresa Saúde da Gente e Gerente de Inovação no IFL – SP.