quinta-feira, maio 23Notícias
Shadow

Instituto brasileiro lança relatório para promover boas práticas de educação cidadã

Material tem o objetivo de contribuir com educação para a cidadania e a democracia no Brasil

O Instituto Sivis, organização sem fins lucrativos que trabalha para promover os valores democráticos no Brasil, acaba de lançar um relatório para promover boas práticas de educação para a cidadania no país. 

Para contribuir com o debate sobre educação no Brasil, o material apresenta um conjunto de aprendizados no relatório “Promovendo Valores de Cidadania nas Escolas: contribuições para o tema no Brasil”. O material foi produzido no contexto de um projeto realizado pelo Sivis entre junho de 2022 e janeiro de 2023, em parceria com o Colégio Positivo, a Embaixada do Reino dos Países Baixos e a Politize!. 

Pesquisas quantitativas e qualitativas junto a jovens do Ensino Médio foram realizadas com a intenção de produzir conhecimentos que fundamentem a promoção da educação cidadã no Brasil. A partir dos resultados, o Sivis, que é um think tank (laboratório de ideias e soluções), busca facilitar a atuação de redes de pessoas e instituições influentes para o fortalecimento dessa agenda no país.

Para Thaíse Kemer, gerente de pesquisa e impacto  do Instituto Sivis, “desenvolver o Brasil passa, necessariamente, por educar a juventude brasileira. Para o Sivis, a educação cidadã é ingrediente fundamental para a formação dos jovens, na medida em que ela os prepara para enfrentar os desafios atuais e futuros do mundo em que vivemos”.

Sobre a metodologia 

Para compreender como as competências de cidadania democrática estavam sendo desenvolvidas com os alunos, o Instituto Sivis criou um questionário com 18 perguntas sobre conhecimento político, autoeficácia cidadã, interesse político, confiança interpessoal, participação social e política, abertura ao contraditório, autoconhecimento, apoio ao Estado Democrático de Direito, entre outros temas. A partir dos insumos das pesquisas, a Politize! construiu uma rota pedagógica chamada “Cidadania, Política e Informação: Esse trio pode andar junto?”. O esforço buscou contribuir com a formação do estudante como cidadão responsável por meio da identificação e disseminação de boas práticas na área.

Inicialmente, a intervenção abordou os conceitos de “Política” e “Cidadania”, para depois refletir com os estudantes como eles podem se engajar mais politicamente, entendendo que as informações (acontecimentos políticos) desempenham papel crucial no processo decisório. A rota pedagógica teve como objetivos compreender os conceitos de política e cidadania, entender o papel da informação para a tomada de decisões responsáveis, explorar por que os estudantes se interessam por política, mas não buscam se informar sobre o assunto e quais são as formas simples de se engajar politicamente nas mídias. 

Entre as perguntas motivadoras, estavam “o que é política?”, “como tomar decisões responsáveis?”, “qual o papel das informações nas minhas decisões”, “como podemos nos engajar mais politicamente nas mídias” e “como posso me informar politicamente de forma simples nas mídias?”. 

Depois da aplicação da rota pedagógica, uma nova rodada do questionário inicial foi realizada. Dois grupos de alunos responderam à pesquisa: o grupo de estudantes que participou das aulas do projeto e outro que não teve acesso ao material. O intuito da abordagem foi verificar se os indicadores mensurados pela pesquisa sobre valores de cidadania modificaram-se após a intervenção. Observou-se que, ao possibilitar a colaboração entre profissionais da educação e de organizações da sociedade civil, em matéria de educação cidadã, a intervenção realizada possibilitou o desenvolvimento de um rico contexto de aprendizado institucional nessa temática. Assim, com base nessas etapas, a próxima seção apresenta uma lista de cinco aprendizados obtidos ao longo do projeto para contribuir para o avanço dessa temática no Brasil. 

Sobre os resultados

O projeto apresentou cinco aprendizados sobre a implementação de práticas pedagógicas cidadãs. Com eles, espera-se contribuir para que  gestores e professores tenham mais condições de promover, de forma prática, iniciativas que fomentem a educação para a cidadania no país. Um dos aprendizados foi a necessidade de esclarecimento sobre o conceito de educação cidadã para facilitar o diálogo e a colaboração em torno dessa temática. 

No decorrer do projeto, desde o início, os conceitos e referenciais teóricos utilizados foram esclarecidos e todos os participantes adotaram uma fundamentação comum para os diálogos desenvolvidos. Ficou claro também que a avaliação é um instrumento fundamental para a promoção da educação cidadã. Uma boa avaliação sobre a mentalidade dos alunos possibilita um direcionamento do olhar dos professores para focos específicos. Isso auxilia no processo de construção do conhecimento em sala de aula.

A educação cidadã conecta e potencializa diferentes competências presentes na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que fornece diretrizes curriculares que estabelecem a educação cívica como um eixo central. O tema está presente em ao menos 5 das 10 competências gerais da BNCC e em dezenas de habilidades específicas ao longo de toda a educação básica. Além disso, a educação cívica pode ser um poderoso alicerce para a construção do conhecimento por parte dos estudantes, já que possibilita que eles relacionem os estudos com a realidade concreta. 

Para o desenvolvimento de práticas efetivas de educação cidadã em sala de aula, é necessário considerar o contexto particular de cada turma e adequar o planejamento ao nível cognitivo dos estudantes. A absorção do conteúdo depende de uma rota de aprendizagem com objetivos bem definidos que ajudarão a escolher materiais e atividades eficazes. O projeto evidenciou também como é importante construir materiais pedagógicos de educação cidadã a partir do contexto escolar. Escolher o foco e personalizar o conteúdo a partir do contexto torna a aplicação mais fluida e mais aderente às atividades do professor e faz bastante diferença na experiência pedagógica como um todo.

“A experiência do projeto destacou a importância e o potencial do tema da educação cidadã para o país. Ao reforçar os valores democráticos junto aos jovens, a educação cidadã contribui não apenas para o ensino de conhecimentos políticos, mas também para a consolidação de outros valores democráticos essenciais para a vida em sociedade, como a tolerância e a capacidade de diálogo. Assim, a educação cidadã constitui uma janela de oportunidade efetiva para fortalecer a educação como um todo no Brasil”, complementa Thaise, do Instituto Sivis. Para acessar o relatório na íntegra, clique aqui

Sobre o Instituto Sivis

O Instituto Sivis, criado em 2011, é um think tank (laboratório de ideias e soluções) apartidário e sem fins lucrativos que trabalha pelo propósito de enraizar valores democráticos no coração dos brasileiros. O Sivis tem como objetivo encontrar as causas raízes dos problemas relacionados à cultura democrática brasileira. Para isso, o Instituto desenvolve pesquisas e atua na produção de conhecimentos  no tema da cultura democrática brasileira, o que possibilita a atuação de redes de pessoas e instituições influentes para o fortalecimento dessa agenda no país. www.sivis.org.br.