quarta-feira, novembro 29Notícias
Shadow

Da obra à área de lazer: empreendimento terá energia 100% renovável

Placas fotovoltaicas serão usadas durante a construção do edifício em Santa Catarina e após a conclusão do empreendimento vão suprir a energia das áreas de lazer. Mais de 10.500 kWh serão gerados mensalmente, o que equivale a cerca de 30 toneladas de CO² que deixarão de ser emitidas na atmosfera.

Fevereiro, 2023 – A energia solar é uma das fontes renováveis que mais têm crescido no Brasil. De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), se tornou a segunda fonte de matriz energética utilizada do Brasil, com 23,9 gigawatts (GW) de potência instalada, o que corresponde a 11,2% da capacidade nacional, ficando atrás apenas das fontes hídricas. Desse total, 16 GW são provenientes da geração distribuída, quando o consumidor gera a própria energia, geralmente instalado em telhados de casas, prédios e empresas.

Um dos mais sustentáveis empreendimentos que está sendo construído no Brasil, o Parque Camboriú, em Santa Catarina, usará placas fotovoltaicas para produzir 100% da energia da obra. A estimativa é que sejam gerados 10.500 kWh por mês, durante 5 anos, até a entrega do residencial no segundo semestre de 2027.

“Esta medida que adotamos está alinhada com a filosofia da nossa empresa, que visa, cada dia mais, diminuir o impacto ambiental e trazer mais qualidade de vida à sociedade por meio de ações sustentáveis. Por isso, além da geração de energia para a obra, hoje já estamos gerando energia para alimentar o showroom e temos duas estações de recarga para veículos elétricos, disponíveis inclusive para a comunidade. Após a conclusão, iremos instalar as 200 placas fotovoltaicas no terraço das torres e gerar energia para toda a área de lazer dos prédios, que contam com piscina, sauna, áreas gourmet, salão de festas, área gamer, entre outros atrativos”, CEO Filipe Pitz do Parque Camboriú.

Menor emissão de CO²
A quantidade de CO² não emitida com o uso de energia solar também é um ponto que merece destaque. No Brasil, de acordo com a Absolar, já foi evitada a emissão de mais de 25,7 milhões de toneladas de CO² desde 2012. Já no Parque Camboriú, a estimativa, nos próximos cinco anos, deve chegar a 30 toneladas de CO² evitadas.

“Nossa matriz energética é, majoritariamente, de hidroelétricas e, em média, a diferença entre uma e outra é de 0,046kg de CO² por kWh. Portanto, em 10.500 kWh pode ser possível evitar a emissão de 483kg de CO² por mês”, comenta o engenheiro ambiental, Victor Silvestre.

Sobre o Parque Camboriú
O Parque Camboriú terá três torres residenciais com 26 andares, 8,5 mil m² de área de mata preservada e mais de 60 itens de lazer, incluindo pista privativa de caminhadas em meio ao verde, área camping, piscina, sauna, academia, playground, brinquedoteca, redário, spa, áreas gourmets, salão de festas, salão de beleza e pet care, estúdio de gravação e sala de gamer. Chama atenção pelo projeto arquitetônico que segue o conceito “bioliving” de integração da natureza com o edifício. Terá fachada verde, vagas para a recarga de carros e motos elétricas, espaço para compostagem de resíduos orgânicos e usará placas fotovoltaicas que vão suprir a demanda de energia nas áreas de lazer.
Mais informações: https://parquecamboriu.com.br/

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *