quinta-feira, junho 13Notícias
Shadow

Estiagem no Rio Grande do Sul afeta produtores, 332 municípios estão em situação emergencial

Fenômeno La Niña impacta lavouras com perda significativas no campo

Quando falamos de agronegócio, o produtor sempre deve estar atento às condições climáticas. Esse monitoramento é vital para o planejamento da safra e cuidado dos animais. No Rio Grande do Sul, o fenômeno La Niña – que é o resfriamento das águas no Oceano Pacífico – vem trazendo grandes prejuízos.

O problema da falta de chuva no estado não é novidade e vem ocorrendo consecutivamente há três verões. Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural do RS, Ronaldo Santini, 332 munícipios gaúchos estão em estado de emergência por conta da estiagem.

Um dos problemas registrados é o grande impacto no milho, na soja, prejuízos aos animais e também à população local. Os rios e as barragens estão com níveis abaixo do normal e em Bagé, na fronteira com o Uruguai, os moradores estão ficando cerca de 12 horas por dia sem água nas torneiras. Já para os moradores de Santa Cruz do Sul, região central do estado, o abastecimento só ocorre com caminhão pipa. Para o produtor é vital ter um capital de giro, que ajudará tanto na vida profissional como na pessoal, remanejando as contas e negociando, minimizando assim os prejuízos, evitando que tenham que abandonar as atividades.

“Foi justamente pesando em situações como essas, que idealizamos a Sonhagro”, conta Romário Alves, diretor da rede de franquias especializada em crédito rural. “Nesse momento difícil, o produtor conta com um aporte financeiro que é o pré custeio, que tem sido disponibilizado para algumas atividades rurais nesse próximo mês , valor que facilita a antecipação da compra de insumos, garantindo menores preço, o que minimiza os prejuízos gerados pela seca ou qualquer outro tipo de imprevisto”, afirma o empresário.

“O governo está intensificando os diálogos com a principais lideranças no estado à procura de medidas emergenciais para diminuir as consequências da estiagem. Enquanto isso, principalmente os pequenos produtores, podem contar com os créditos do PRONAF, facilmente intermediados por nós, que temos parcerias com as principais instituições financeiras do país”, finaliza Romário.

Sobre a Sonhagro:

Especializada em soluções completas de crédito rural, a rede visa facilitar os processos burocráticos para os produtores, atuando no gerenciamento de suas negociações e na execução dos projetos técnicos que os bancos exigem.  Fazendo a sua história há mais de 9 anos, com 50 unidades – sendo 47 franquias e 3 unidades próprias pelo Brasil, que facilitam o financiamento do crédito rural para os produtores das regiões de Minas Gerais, Espirito Santo, Goiás, Paraná, Rio Janeiro, Roraima, Rondônia, Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Bahia, Roraima, e Santa Catarina.