quinta-feira, maio 23Notícias
Shadow

Em Itajaí, FIESC entrega Escola SESI de Referência, a primeira de SC

Presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, participou da solenidade junto com o presidente da Federação das Indústrias (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, e outras autoridades; escola traz o que há de mais moderno em educação básica com foco no ensino STEAM – ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática

Itajaí, 21.03.2023 – A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) entregou nesta terça-feira, dia 21, a primeira Escola SESI de Referência no estado. Em operação desde 2022 no município de Itajaí, a unidade integra um programa nacional do SESI que oferece proposta pedagógica alinhada às diretrizes do Novo Ensino Médio, baseada no movimento STEAM – Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, participou da solenidade junto com o presidente da Federação das Indústrias (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, e outras autoridades.
“Aqui temos o que há de mais moderno e tecnológico, e o que é mais importante do que isso, a inovadora metodologia STEAM que está presente em nosso currículo e prepara estes jovens para as carreiras tecnológicas na indústria”, frisa o presidente da FIESC. “Somos uma escola conectada com a indústria, oferecemos educação profissional por meio do SENAI, ajudando os estudantes a adquirir uma formação técnica e se inserir no mercado de trabalho”, acrescenta Aguiar. Novas unidades da Escola SESI de Referência serão entregues em Joinville, Blumenau, Chapecó, Lages e Videira.
O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, reforçou a importância do desenvolvimento das competências socioemocionais. “Queremos que vocês, alunos, saibam mais do que português, matemática, outra língua. Queremos que vocês desenvolvam a humanidade, o companheirismo, lealdade, ética. Isso tudo a Escola do SESI está preparada, para formar homens e mulheres que vão conduzir o futuro do Brasil”, salientou.
Para Rafael Lucchesi, diretor de educação e tecnologia da CNI, o desafio de fazer uma escola de referência se concretiza a cada entrega como esta que a Federação das Indústrias está fazendo em Santa Catarina. Ao falar com os alunos, ele afirmou que os estudantes já vivem uma realidade tecnológica muito diferente daquela que seus pais encontraram. “O ciclo tecnológico era muito mais lento do que é hoje. Por isso, precisamos pensar numa escola diferente. O SESI faz um grande esforço para trazer o que há de mais moderno no debate da educação no mundo”, observa. “Essa escola vai dialogar com o futuro de vocês, para a realização do projeto de vida de vocês, com mais autonomia. O que está acontecendo hoje, com inteligência artificial, internet das coisas, é um admirável mundo novo e essa é a agenda na qual o SESI está mergulhado”, finalizou.

Do infantil ao ensino médio: uma jornada completa
Lucas Cabral Ventura, de 16 anos, é aluno do segundo ano do ensino médio e escolheu o itinerário STEAM para complementar sua formação. Ele e outros quatro colegas trabalham em um projeto sobre trânsito para uma feira estadual de matemática. “O que a gente tem aqui na escola é muito diferente das demais. Colocamos a mão na massa mesmo e eu tenho me identificado muito com o conteúdo que estamos aprendendo”, conta Lucas. O professor José Lucena comenta que a turma deu início à fabricação digital e ao modelamento geométrico há menos de um mês. “Eles estão indo muito bem e o material que produzem aqui inclusive é aproveitado pelas turmas do ensino fundamental”, explica o docente.
A escola de Itajaí oferece ao estudante a jornada completa da educação básica – do ensino infantil ao ensino médio. Os alunos contam com material didático autoral, feito com a participação dos professores e coordenadores da rede. Com as reformas estruturais e metodológicas, o antigo formato de sala de aula e a dinâmica aluno-professor mudam completamente. “Em Santa Catarina, nossa rede de educação básica já formou as primeiras turmas dentro desse modelo do novo ensino médio, com jovens muito mais preparados para as carreiras tecnológicas tão demandadas pelo setor produtivo”, afirma o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira.
Escola SESI de Referência
As escolas de referência inspiram o estudante a se tornar protagonista de sua trajetória educacional, além de trazer os cinco elementos do DNA STEAM – investigar, descobrir, conectar, criar e refletir. Há, também, atenção ao desenvolvimento educacional dos alunos, com lousas interativas, projetores e notebooks individuais. “Em Santa Catarina, nossa rede de educação básica já formou as primeiras turmas dentro desse modelo do novo ensino médio, com jovens muito mais preparados para as carreiras tecnológicas tão demandadas pelo setor produtivo”, afirma o diretor de educação e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira.
Outros diferenciais da escola catarinense são o incentivo à adoção de hábitos saudáveis, com o despertar da consciência para os cuidados com a saúde e com o meio ambiente; os torneios de robótica, parceria com a FIRST e F1 in Schools para o desenvolvimento de projetos inovadores para a resolução de problemas cotidianos; programa bilíngue no ensino médio, com imersão para aprendizado de uma segunda língua; suporte ao ENEM, por meio de atividades realizadas em carga horária extra e oficinas gratuitas; e parcerias internacionais, que facilitam o ingresso de alunos formados na escola do SESI.