domingo, julho 21Notícias
Shadow

Professor de marketing cria versão turbinada do ChatGPT para profissionais da saúde

A ferramenta auxilia os empreendedores a potencializarem os negócios

Desde que foi lançado, no final de 2022, o Chat GPT conquistou simpatias e adeptos, mas também despertou temores – especialmente sobre o risco de substituição de profissionais de carne e osso – mundo afora. Mas, como costuma acontecer, o que muitos viram como ameaça, outros enxergaram como oportunidade: o especialista em marketing e gestão Matheus Marcondes, CEO da Smile University, escola de empreendedorismo e gestão voltada para profissionais liberais, mergulhou de cabeça no universo da ferramenta de inteligência artificial e inovou ao “treinar” o robô – em sua versão paga – para criar campanhas de marketing  altamente segmentadas e personalizadas, aumentando os índices de retorno sobre o investimento.

Formado em Odontologia, Marcondes atuou por vários anos na área e conhece a rotina e as dificuldades enfrentadas pelos dentistas, semelhantes às agruras vividas por outros profissionais liberais, tais como médicos, advogados, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, engenheiros e contadores. Nos últimos 10 anos, aprofundou seu conhecimento em marketing e gestão voltados a esse nicho de mercado, o que culminou na criação da Smile University, em 2018. Com quatro módulos e mensalidades que variam de R$ 1 mil até R$ 3,6 mil, a empresa se propõe a capacitar profissionais liberais em habilidades e conhecimentos não ensinados na faculdade, oferecendo-lhes maior capacidade para competir no mercado. Hoje, a instituição conta com mais de 500 alunos matriculados.

Após personalizar o Chat GPT para responder às solicitações levando em conta todo o seu know-how acumulado ao longo dos anos como profissional liberal, Marcondes passou a programar o Chat GPT para atuar de forma customizada para cada um de seus clientes, alimentando-o e retroalimentando-o – em um ciclo contínuo – com referências assertivas de textos, transformando a ferramenta em uma espécie de gerador de copy de vendas com alto grau de conversão. Para se ter uma ideia do volume de informações inseridas na IA, os scripts de 5 mil alunos que já passaram pela Smile University foram utilizados como insumos, ajudando a robustecer a plataforma de IA. Assim, os clientes da plataforma de educação conseguem utilizar o Chat GPT conforme os seus próprios parâmetros e necessidades. E o melhor: com respostas mais consistentes e assertivas do que na versão tradicional da IA. Para isso, pagam R$ 79 mensais.

Em poucas semanas em operação, o serviço já registrou mais de 200 assinaturas. Segundo Marcondes, a IA da Smile University já garantiu uma redução média de 40% no custo por leads (CPL), métrica de desempenho que expressa o valor pago pelas campanhas na aquisição de contatos de potenciais clientes. “A inteligência humana no uso do Chat GPT está em como ‘setar’ (neologismo derivado do inglês “to set”, que significa “definir”) o robô”, explica o especialista. “Esse é um exemplo de marketing para profissionais liberais feito com inteligência artificial.”

Em dois meses, 9,7 mil textos foram produzidos com base na versão customizada do Chat GPT. “Com isso, a gente pode entender as redações que os dentistas fazem com os resultados que trazem. E assim vamos melhorando cada vez mais essa ‘setagem’, essa inteligência artificial avançada, essa camada de programação que fazemos no robô”, diz Marcondes. “E o melhor: vai ser muito difícil um concorrente da mesma área ter uma resposta parecida, porque as repostas são diferentes conforme a inteligência artificial vai sendo alimentada”.