quarta-feira, abril 24Notícias
Shadow

“MEI UP está sendo determinante para a continuidade do meu negócio”, afirma empreendedora

Em Blumenau, primeira turma do programa já concluiu metade do cronograma e participantes sentem os reflexos das mentorias e capacitações na prática. Iniciativa gratuita aplicada pelo Sebrae/SC tem duração de dez meses no suporte aos microempreendedores individuais

A proposta do MEI UP, programa do Sebrae/SC, é despertar o microempreendedor individual para as possibilidades de crescimento e conquistar um novo posicionamento de mercado. Através de mentorias e capacitações realizadas durante encontros presenciais individuais e coletivos, o programa que impulsiona o crescimento do MEI teve início em Blumenau em fevereiro deste ano – e os resultados já vêm sendo colhidos pelos participantes antes mesmo da finalização do projeto.

A Deysi Kuchmanski é uma das 35 participantes dessa turma pioneira do MEI UP no Vale do Itajaí. Proprietária da Cuida Caps, uma empresa que produz bonés de ciclismo, a designer formalizou a atividade – que até então era apenas um complemento da sua renda – em fevereiro de 2020, pouco antes do decreto da pandemia. Com o lockdown e desempregada, ela viu uma oportunidade de investir o tempo e a energia na marca. “Abri um perfil no Instagram e comecei a fazer divulgação de alguns poucos produtos que havia feito e também a divulgar a produção de personalizados. Foi assim que, aos poucos, fui desenvolvendo o trabalho e estruturando os processos, sempre com o foco no design e na qualidade dos bonés”, conta.

Nos primeiros anos de empresa, Deysi conseguiu manter a estrutura ideal que atendia a sua demanda – ela focava no desenvolvimento do layout do acessório para ciclistas e terceirizava a maior parte das etapas de produção. Com a flexibilização pós-pandemia, o cenário começou a mudar e o sonho de qualquer empreendedor passou a ser realidade para Deysi: a procura pelos produtos aumentou, o portfólio cresceu, a marca conquistou mercado e viu o faturamento mais que dobrar desde o início da jornada.

No entanto, no final de 2022 veio o susto. “Eu não estava preparada para aquele crescimento todo. Vi que precisava de ajuda para reestruturar a empresa e me adaptar a essa produção crescente. Eu não sabia como delegar funções que inicialmente eram só minhas, um pouco em função do apego mesmo e do receio de que ninguém pudesse fazer como eu fazia. Aos poucos consegui distribuir o trabalho, mas ainda não era suficiente; eu não conseguia ver solução para várias funções e tarefas que estavam se acumulando, e o financeiro começou a pesar”, explica a empreendedora.

Foi através de e-mails informativos recebidos do Sebrae/SC que Deysi ficou sabendo do MEI UP. “A forma como estava conduzindo a marca não estava sendo sustentável e, por acúmulo de funções, o trabalho não estava gerando o lucro necessário para empresa ter giro de capital e isso já estava me desestabilizando emocional e financeiramente. Enfim, cheguei ao MEI UP com a esperança de que faria dar certo e de que não era o momento de desistir”, comenta. Segundo ela, as soluções aprendidas no curso foram aplicadas desde os primeiros encontros e o amadurecimento como empreendedora e do negócio em si foram conquistados. Ela lembra que toda a assessoria dos especialistas, as planilhas disponibilizadas e os encontros em grupo trouxeram inteligência emocional e empreendedora, além da capacidade de saber lidar e resolver problemas de forma ágil.

“Aprendi a valorizar a marca através do design, que é o seu diferencial, e também na forma de comunicar o produto e o seu uso: o foco está na qualidade do material gráfico, fotos e artes apresentadas nas redes sociais, é isso que atrai e conquista o nosso público. Somos uma empresa feita a várias mãos – e isso está claro na nossa logo. As dificuldades vem sendo superadas e a marca tem conquistado mais credibilidade e solidez no mercado, não só regional como nacional. E eu, muito mais confiança nas minhas decisões. Não foi e nem tem sido fácil, mas é muito satisfatório ver um sonho da gente ser possível. O MEI UP está sendo determinante para a continuidade do meu negócio”, comemora.

A próxima turma do MEI UP em Blumenau deverá iniciar as atividades em fevereiro de 2024. O programa tem duração de dez meses, período em que o microempreendedor individual recebe uma análise de perfil individual, acesso a ferramentas de gestão empresarial, modelagem do negócio e gerenciamento de equipe, além de orientações de como obter mais resultado e aumento de faturamento.

About Author