quinta-feira, maio 23Notícias
Shadow

Tiro ao Alvo é Patrimônio Cultural Imaterial de Indaial

A Câmara de Vereadores de Indaial deu um importante passo em direção à preservação da cultura local ao aprovar o Projeto de Lei Ordinária nº 131/2023. Proposto pelos vereadores Diego Pandini, Roger Knipers, Ana Paula Reiter , Anderson Batata e Elton Possamai , o projeto agora reconhece oficialmente o “Tiro ao Alvo” como patrimônio cultural imaterial do município.

Na manhã do dia 1º de setembro, o prefeito Andre Moser sancionou o projeto, transformando-o em lei e consolidando assim o reconhecimento do tiro ao alvo como parte integrante e fundamental da identidade cultural de Indaial.

O vereador Diego Pandini, um dos propositores da lei, destacou a importância desse reconhecimento. “O tiro ao alvo é uma tradição que está enraizada em nossa cidade há gerações. Ele não apenas representa um esporte, mas também um elo entre nossos cidadãos, promovendo o convívio social e preservando nossas raízes. Nossa vizinha Blumenau é a cidade no Brasil com maior número de Clubes de Caça e Tiro, e em Brusque existe a Associação de Caça e Tiro mais antiga da América Latina , sendo que Santa Catarina é o Estado com maior número de armas legalizadas por habitantes do Brasil e tem o menor índice de criminalidade do país”, enfatizou o vereador.

O Projeto de Lei Ordinária nº 131/2023 foi aprovado por unanimidade pelos vereadores, refletindo o consenso em relação à importância do tiro ao alvo como uma tradição cultural que merece ser preservada e celebrada. O reconhecimento oficial desse patrimônio cultural imaterial fortalece o compromisso de Indaial com sua herança cultural e oferece uma base sólida para a promoção e proteção contínuas dessa prática tão valorizada pela comunidade local.

Por Judson Lima