sexta-feira, abril 12Notícias
Shadow

Vendas de veículos em SC tem crescimento de 12,60% nos primeiros 8 meses do ano

Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Santa Catarina (Fenabrave-SC), entidade que representa 547 concessionárias de veículos automotores de todo o estado, divulgou o desempenho do setor automotivo nos primeiros 8 meses de 2023.

Os emplacamentos de veículos automotores em SC encerraram os primeiros 8 meses de 2023 com 118.251 unidades licenciadas, enquanto no mesmo período de 2022 foram 105.020.

Foi um aumento de 12,60%.

Quando comparadas as vendas de agosto em relação a julho, houve crescimento de 6,93%. 

Foram vendidas 16.525 unidades em agosto contra 15.454 em julho.

Quando comparado a agosto de 2022, o setor também registra crescimento de 11,14%.

O segmento de Tratores e Máquinas Agrícolas, por não serem emplacados, apresentam dados com um mês de defasagem, pois dependem de levantamento junto aos fabricantes. 

As informações que se seguem são ao nível nacional. 

Em julho de 2023, as vendas de Tratores e Máquinas Agrícolas tiveram queda de 27,52% em relação ao mês de junho de 2023. 

Na comparação com julho de 2022, houve queda de 8,85%. 

No acumulado dos sete primeiros meses de 2023 em relação ao mesmo período de 2022, o setor também experimentou queda de 7,16%.

Segundo o Detran SC, a frota circulante em SC soma hoje 5.889.443 veículos, sendo que a maioria é de automóveis, em um total de 3.228.581.

Segundo Alfredo Breitkopf, Diretor Regional da Fenabrave-SC, o aumento das vendas em agosto de todos os segmentos analisados em relação a julho foi de 6,93%. Este aumento foi puxado principalmente pelo segmento de motocicletas, haja vista que as vendas de automóveis tiveram queda de 5,65%. Esta queda está associada ao final dos incentivos do governo para vendas de veículos sustentáveis de menor valor:

“A análise dos números que envolveram o curto espaço de tempo que duraram os incentivos e que, com os preços mais baixos, permitiram uma parte da população ter acesso ao carro novo, demonstram a necessidade de que políticas de longo prazo sejam definidas para que o mercado, principalmente dos veículos de entrada, volte a recuperar”.

About Author