sexta-feira, abril 12Notícias
Shadow

QUALIDADE DE VIDA E HÁBITOS DIÁRIOS INFLUENCIAM NOS DIAGNÓSTICOS

Women fighting breast cancer

 Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, são esperados 704 mil casos novos de câncer no Brasil para cada ano do triênio 2023-2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, que concentram cerca de 70% da incidência. Nas mulheres, o câncer de mama é o mais incidente (depois do de pele não melanoma), com 74 mil casos novos previstos por ano até 2025. Nas regiões mais desenvolvidas, em seguida vem o câncer colorretal, mas, nas de menor IDH, o câncer do colo do útero ocupa essa posição.

“A prevenção e a detecção precoce são essenciais quando falamos de câncer de mama. Porém, existem medidas que podemos tomar para evitar a doença, como manter hábitos  e alimentação saudável – atividade física regular tem um impacto na redução no risco de câncer -,  autopercepção do corpo, com o hábito de quando for passar um creme ou sabonete,  tocar as mamas, ver se percebe algum nódulo ou alguma alteração. Além disso, a realização dos  exames preventivos como a mamografia, quando se chega a hora adequada, e a consulta regular com o profissional de saúde”, explica a médica cirurgiã oncológica e membro da Associação Brusquense de Medicina – ABM, Lilly Ana Aichinger.  

Em relação ao autocuidado, a médica frisa que, ter o costume de se observar no espelho, o corpo todo e não apenas as mamas, perceber se surgiu uma lesão, até uma lesão de pele  e, mesmo ao passar o sabonete ou o creme, se tocar, se perceber. “Você consegue perceber alguma alteração física, alguma alteração de pele pelo fato de se observar diariamente, quando se faz uma troca de roupa, tenta se observar, vai na frente de um espelho, observa o seu corpo, ter essa auto percepção é  muito importante”, completa.

PREVENÇÃO
A prevenção precoce do câncer de mama é extremamente importante para que o médico possa realizar um tratamento com mais chance de cura. Geralmente, a detecção precoce será refeita através da mamografia, que consegue verificar lesões menores, inclusive não-palpáveis nos exames das mamas. Então, quanto mais inicial a lesão, mais precoce será feito o diagnóstico do câncer e mais chances de cura serão oferecidas à mulher.

“A mamografia é padrão ouro, porque podemos fazer a avaliação de lesões menores e mais precoces. Ela está indicada pelo Ministério da Saúde a partir dos 50 anos até os 69 anos de idade e deve ser realizada a cada dois anos. Claro que, existem casos de pacientes mais jovens, que podem ter indicação de fazer mamografia, principalmente, se perceber alguma lesão suspeita, pois há um risco aumentado para câncer de mama devido a algumas doenças hereditárias. Desta forma, podemos solicitar a mamografia antes dos 50 anos de idade”, explica a médica.

CUIDADOS
Segundo a Dra Lilly Ana, no câncer existem os fatores não modificáveis, como a genética, e existem os fatores modificáveis, que são os nossos hábitos, e a alimentação é um deles. Então, para reduzir as chances de câncer de mama, é importante ter uma alimentação saudável, uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, fibras, aumento da carne de peixe e diminuição da carne vermelha. Além disso, tentar reduzir, ou até mesmo evitar, o consumo de alimentos industrializados, ultraprocessados, excesso de gordura ou tudo que seja frito, comidas, muito lanche, muito embutido, pois tudo isso não faz parte de uma alimentação saudável. E uma alimentação saudável é essencial para reduzir o risco de câncer de mama.

“Ainda falando dos fatores modificáveis, que são os fatores que podemos mudar para reduzir o risco de câncer, temos que lembrar do exercício físico. Os exercícios físicos, tanto o aeróbico quanto o anaeróbio, que é o exercício físico de força muscular, sendo que o outro é de cárdio vascular, estão relacionados a diminuição do risco de câncer, por isso é essencial a prática regular destas atividades físicas”, lembra a médica.

GERENCIE SEU TEMPO
A médica cirurgiã oncológica, Lilly Ana Aichinger destaca ainda a falta de gerenciamento do tempo que muitos pacientes relatam, para a realização das atividades físicas, extremamente importantes para redução de doenças, como o câncer, inclusive de mama.  

“As pessoas ainda chegam pra mim e falam: Dra eu não tenho tempo! E o que eu sempre falo: Você tem duas opções na sua vida e tem o poder da escolha para uma vida mais saudável ou menos saudável. A vida mais saudável vai englobar atividade física regular e uma alimentação mais balanceada, saudável e você tem a opção de não escolher isso. Ah! Mas Dra, eu não tenho tempo. Bom, você precisa arrumar um tempo para cuidar da sua saúde, porque se não cuidar da saúde, depois vai cuidar da doença”, conclui a médica.

About Author