sexta-feira, abril 12Notícias
Shadow

VAMOS CONHECER UM POUCO MAIS DE RODEIO? Bairro Diamante

Hoje conheceremos a história do Bairro Diamante. A origem da localidade de Diamante é parecida com a do vizinho Rio Morto, pois inicialmente não existia distinção entre as duas comunidades.
“Reza a lenda” que bairro recebe esse nome por motivo de antes mesmo da chegada dos primeiros imigrantes, dois compadres de origem portuguesa teriam ido pescar durante a noite e lá teriam supostamente encontrado uma pedra lisa e marrom, que resolveram jogar de volta ao rio Itajaí-Açú. Ao jogar a pedra, abriu-se um clarão enquanto ela afundava e logo deduziram que fosse um diamante. Porém, depois de algumas tentativas, não conseguiram recuperá-lo. Desta forma, esta localidade ficou conhecida como “Diamante”.

Os primeiros imigrantes trentinos (ou tiroleses) chegaram em 1878, todos provenientes da cidade de Civezzano. As famílias trentinas pioneiras foram: Bampi, Beber, Fronza, Gadotti e Prada.
Santa Apolônia é a Padroeira da comunidade e se tornou a protetora deste lugar. Além da Padroeira, o bairro também possui uma forte ligação com Frei Bruno Linden, onde existe um oratório em sua homenagem.

A primeira Capela construída na comunidade era de madeira e ficava na descida da “picada”. Com o passar dos anos a Capelinha foi ficando pequena e uma nova Capela foi construída mais para baixo, na parte plana. Próximo ao local da Capela ficava a casa das Irmãs Catequistas Franciscanas, onde estas lecionavam e também possuíam um quarto em que Frei Bruno ficava.
No esporte, o time do Diamante em seus primeiros três anos de funcionamento foi campeão invicto de 10 torneios (de 11 disputados), tendo como principal artilheiro o atleta Celso Giovanella (Palhinha).

A matéria foi desenvolvida com auxílio da pesquisa realizada pelo Historiador Rodeense Gabriel Dalmolin.

About Author